Secretaria Geral

Primeiro supercomputador em Portugal na Universidade do Minho

Primeiro supercomputador em Portugal na Universidade do Minho

A instalação do primeiro supercomputador em Portugal, juntamente com a criação do Centro de Computação Avançada do Minho (Minho Advanced Computing Center, MAAC) é formalizada no dia 25 de novembro, através da assinatura de um memorando de entendimento entre a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), a Universidade do Texas em Austin (UTAustin) e a Universidade do Minho (UMinho).

A assinatura decorrerá durante uma sessão que conta com a presença do Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, do Presidente da FCT, Paulo Ferrão, do Presidente da Comissão de Coordenação Regional do Norte, Fernando Freire de Sousa, e do Reitor da Universidade do Minho, António Cunha, bem como de investigadores, empresários e diversos representantes de instituições científicas e de empresas.

A sessão terá lugar das 11h00 às 12h30 na Biblioteca Geral da Universidade do Minho, no Campus de Gualtar, em Braga.

Esta nova infraestrutura de computação inclui vinte bastidores da plataforma de computação avançada Stampede 1, cedidas à FCT pelo Centro de Computação Avançada do Texas (Texas Advanced Computing Centre, TACC) da UTAustin, no âmbito da Parceria Internacional entre a Universidade do Texas em Austin e Portugal.

A nova infraestrutura permitirá desenvolver novas áreas de computação em Portugal, assim como aplicações diversas de âmbito científico e empresarial em áreas que abrangem o clima, a segurança marítima, o apoio às pescas, a monitoração de padrões de mobilidade nas cidades, o estímulo da biodiversidade, a gestão do risco nas florestas e aplicações na saúde, incluindo bioinformática.

AIR Center

Entre outras potenciais aplicações, esta infraestrutura de computação servirá o Centro de Investigação Internacional dos Açores – o AIR Center –, recentemente criado pela Declaração de Florianópolis, assinada a 20 de junho por iniciativa de Portugal em estreita cooperação internacional.

O MACC servirá de base ao estabelecimento da AIR Center data intelligence network (AIR DataNet), a desenvolver durante 2018 juntamente com o TACC da UTAustin e o Centro de Supercomputação de Barcelona (Barcelona Supercomputing Center, BSC), entre outros parceiros internacionais envolvidos no AIR Center, de modo a facilitar o desenvolvimento das ciências dos dados e aplicações à interação clima-oceanos.

Esta nova infraestrutura enquadra-se ainda no esforço nacional em curso no âmbito da Iniciativa Nacional de Competências Digitais e.2030 (INCoDe.2030) que, sob coordenação da FCT, inclui o estímulo a novas atividades de I&D nas áreas da computação científica, em ciências e tecnologias quânticas, inteligência artificial e media digital.

Ainda neste âmbito, Portugal foi um dos países signatários da Declaração Europeia para o avanço da computação avançada, EuroHPC, em 23 de março de 2017 em Roma, através da qual se pretende estabelecer o enquadramento intergovernamental que permita desenvolver e operar a próxima geração da infraestrutura europeia de computação avançada.

A nova infraestrutura, propriedade da FCT, será instalada no 1.º trimestre de 2018 na Universidade do Minho, complementando os recursos já existentes nas regiões de Lisboa e Vale do Tejo e do Centro.

A sua operação será totalmente integrada na rede nacional, europeia e internacional em modo de acesso totalmente aberto, facilitando a adoção da Estratégia Nacional de Ciência Aberta.

A gestão desta nova infraestrutura está a cargo de uma Comissão de peritos, incluindo utilizadores, com coordenação pelos serviços de computação avançada da FCT.


in Portal do Governo

23-11-2017

 

 


 

 

 

  • Recrutamento
  • Denúncias / Queixas
  • Reserva de espaços
  • Portugal 2020
  • Indústria 4.0
  • Web Summit
66